Bate-Seba

Em 2Samuel 11.2b, o texto diz: “… Dali viu uma mulher que estava tomando banho; ela era muito bonita.”

Alguém poderia dizer que Bate-Seba usou da sua sensualidade para seduzir o rei Davi, pois ela poderia estar carente, já que o marido estava na guerra. Ou ela realmente queria dar o “golpe do baú”. Mesmo se fosse assim, isso não justificaria a prática do adultério por Davi, porque na passagem em que José do Egito foi tentado pela esposa de Potifar, que também era muito bonita, a atitude dele foi fugir, algo que o rei Davi também poderia ter feito, ou seja, quando olhasse para Bate-seba, fugisse o olhar.

A outra hipótese, e a mais provável, é a de que Bate-Seba realmente estava tomando banho, sem nenhuma pretensão, mesmo porque os homens estavam na guerra e ela nunca pensaria que algum homem estaria olhando para ela, principalmente o rei. Essa hipótese é a mais provável porque no capítulo 12 de 2Samuel o profeta Natã contou uma parábola de um homem rico e um homem pobre. Nela, o homem pobre era a vítima. E o próprio rei Davi condenou o homem rico.

Mas, independentemente de qual foi a intenção dela, Davi tinha que manter a sua reputação. Hoje somos tentados constantemente, sem importar se a motivação da outra pessoa foi errada ou não. Por isso, temos de manter um posicionamento — em primeiro lugar, perante Deus e, também, o nosso cônjuge.

Gostou do conteúdo? Conheça o nosso livro libertos de uma Prisão Invisível

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *